Segunda fase da Operação Apocalipse cumpre 30 ordens judiciais contra facção criminosa

Treze pris√Ķes preventivas foram cumpridas, inclusive dentro de unidade do Sistema Penitenci√°rio no munic√≠pio

Divulgação

Divulgação

Opera√ß√£o Apocalipse deflagrada nesta ter√ßa-feira (08.12) pela Delegacia Regional da Polícia Civil em Juína (735 km a noroeste de Cuiab√°) cumpriu 30 ordens judiciais, entre mandados de pris√£o e de buscas, contra integrantes de uma fac√ß√£o criminosa que atua no tr√°fico de drogas na regi√£o.


Dos 13 mandados de pris√£o preventiva, oito deles foram cumpridos contra pessoas que j√° est√£o presas por outros crimes no Centro de Deten√ß√£o Provisória de Juína. Outras ordens de pris√£o foram cumpridas na cidade. Uma pessoa foi presa em flagrante por tr√°fico de drogas e tr√™s foram conduzidas por porte de entorpecentes e responder√£o a um Termo Circunstanciado de Ocorr√™ncia.

Durante as buscas foram apreendidas por√ß√Ķes de entorpecentes, dinheiros, aparelho celulares e plantas de cannabis sativa.

A opera√ß√£o tem a participa√ß√£o de 40 policiais civis da regional de Juína, regional de Tangar√° da Serra e das unidades especializadas da Polícia Civil - Ger√™ncia de Opera√ß√Ķes Especiais (GOE) e Ger√™ncia de Combate ao Crime Organizado (GCCO).

O delegado regional de Juína, Carlos Francisco de Morais explica que o alvo nesta opera√ß√£o s√£o os chamados "lojistas", integrantes da fac√ß√£o criminosa que atuam no varejo do tr√°fico de drogas na regi√£o. "Em opera√ß√Ķes anteriores investigamos e prendemos os integrantes que atuam no atacado. Desta vez o foco foi naqueles que vendem nas ruas", destacou o delegado.

Em novembro, na primeira fase da Opera√ß√£o Apocalipse, a Polícia Civil de Juína cumpriu 10 mandados de buscas e apreens√Ķes e uma pessoa foi presa em flagrante. Conforme apura√ß√£o realizada pela Delegacia Regional, após receber os entorpecentes, o suspeito que foi preso com mais de sete quilos de entorpecentes fazia a distribui√ß√£o a outros integrantes da organiza√ß√£o criminosa para bocas de fumo, conhecidas como 'lojinhas'.

A a√ß√£o realizada em novembro foi desencadeada para identificar suspeitos de envolvimento com o tr√°fico de drogas, organiza√ß√£o criminosa e crimes correlatos na regi√£o, inclusive os que atuam na forma de atacadista de entorpecentes. "A investiga√ß√£o vem sendo realizada pela Polícia Civil em Juína h√° mais de tr√™s meses para chegar aos respons√°veis pelo comércio de drogas e organiza√ß√£o criminosa, que fomentam outros delitos graves cometidos na regi√£o de Juína", pontuou o delegado.

Conforme levantamento da Secretaria de Estado de Seguran√ßa Pública, a regional de Juína ampliou em 313% o número de apreens√Ķes de entorpecentes no periodo de janeiro a setembro deste ano, em compara√ß√£o com o mesmo período de 2019.