João Paulo; Homem torturado por Gustavo Albanez e encontrado e achou que fosse morrer em ataque (VÍDEO)

Eu achei uma covardia muito grande. Na minha cabeça naquele momento eu achei que eu iria morrer. Eu

Momento da agressão e Gustavo preso | Imagens: Redes Sociais - SBT Cuiabá

Momento da agressão e Gustavo preso | Imagens: Redes Sociais - SBT Cuiabá

Mec√Ęnico que foi agredido e torturado em Tangar√° da Serra (a 239 km de Cuiab√°), identificado como Jo√£o Paulo, de 27 anos, achou que iria morrer durante o crime, cometido pelo jovem Gustavo Henrique Albanez, 20. Ele concedeu entrevista para o programa Balan√ßa MT, da TV Cidade Verde.


Eu achei uma covardia muito grande. Na minha cabeça naquele momento eu achei que eu iria morrer. Eu acho que na mente de qual quer um iria pensar em correr, mas eu pensei que se eu corresse seria pior", afirmou.

V√≠deo da tortura foi amplamente divulgado nas redes sociais. Nas imagens, é poss√≠vel ver Gustavo dando diversos socos, tapas e chutes em Jo√£o Paulo. Ele quebra, inclusive, uma garrafa de vidro na cabe√ßa da v√≠tima, que pede por clem√™ncia.

Motiva√ß√£o teria sido uma d√≠vida no valor de R$ 1,2 mil. Na √ļltima ter√ßa (8), tanto o agressor quanto o homem que gravou o v√≠deo foram presos pela Pol√≠cia Civil. Jo√£o Paulo, no entanto, disse n√£o guardar rancor e acredita que a justi√ßa foi feita.

Ele explicou que chegava na oficina onde trabalha quando foi abordado pelo agressor. D√≠vida seria referente a um servi√ßo feito no carro de Gustavo. Sem ter o dinheiro para pagar a d√≠vida, Jo√£o Paulo n√£o reagiu às agress√Ķes.

"Eu falei para ele que n√£o tinha o dinheiro, e eu realmente n√£o tinha. Ele estava meio alterado e n√£o quis me escutar. Eu quis mostrar para ele por meio do meu celular e ele n√£o quis escutar do mesmo jeito e partiu para agress√Ķes", relatou.

"É uma coisa que eu falei e volto a repetir. Era uma d√≠vida, mas ninguém tem o direito de chegar e fazer o que fizeram. Eu n√£o trataria nem um cachorro da forma que eu fui tratado", finalizou.