Mãe revela que manuseou arma e marido fez disparo teste: "não havia munição"

Defesa da família diz que situação aconteceu várias horas antes do acidente e que arma estava sem balas

Reprodução

Reprodução

Em depoimento, a mãe da jovem que atirou acidentalmente na amiga Isabele Guimarães revela que a filha disse que "não notou se puxou o gatilho" no momento em que se desequilibrou com a arma na mão e ocorreu o disparo. O crime aconteceu no condomínio Alphaville I, região nobre de Cuiabá, em 12 de julho.

A empresária, de 44 anos, também afirma que manuseou a arma no momento em que o namorado da filha chegou na casa dela e diz que chegou a puxar o gatilho e "pode afirmar que era bem leve". Ao ser questionada se havia bala na câmara da arma, a mãe diz "não saber; que quando a declarante pegou a arma na mão, no momento em que o namorado da filha chegou na casa, a arma estava com a parte de cima fechada".

A mãe da menor, que matou Isabele acidentalmente, narra também que seu marido, Marcelo Cestari, "ao manusear a arma, chegou a manobrar a parte de cima da arma e efetuou um disparo teste, confirmando não haver munição na câmara".

Depoimento foi dado em 23 de julho aos delegados Wagner Bassi Júnior, da delegacia especializada do Adolescente (DEA), e Francisco Kunze Junior, da Deddica. Na ocasião, a empresária foi acompanhada pelo advogado da família, Renan Fernando Serra Rocha.

O que diz a defesa

Ulisses Rabaneda, outro advogado que representa a família, explica que a mãe manuseou a arma no meio da tarde e o acidente ocorreu somente às 22h. "Entre este fato e o acidente tem um espaço de tempo muito considerável", pondera.

Ele destaca que a arma chegou com o carregador cheio de munição e "ao manusear essa arma ali e as pessoas olharem, esse carregador foi retirado. Ela realmente passou a estar desmuniciada", reconhece.

O jurista argumenta, entretanto, que, já à noite, momentos antes do namorado da menor deixar a arma e a casa, "ele mesmo atesta que voltou a carregar essa arma com bala". Em depoimento à polícia, o rapaz disse que descarregou a arma ao chegar na casa da namorada e que voltou a colocar o carregador (com as munições) antes de sair. Ele ressalta, entretanto, que não havia nenhuma bala na câmara de tiro. Ou seja, não estava pronta para atirar.