Mais de 60 médicos que trabalham em UTIs são afastados em MT durante a Pandemia

Outro ponto que agrava a situa√ß√£o para manuten√ß√£o dos leitos de UTI √© a dificuldade de contrata√ß√£o de profissionais para a √°rea da sa√ļde como um todo.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Em Mato Grosso, mais de 60 médicos que atuam nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) dos hospitais da rede p√ļblica e privada que atendem casos de coronav√≠rus est√£o afastados das fun√ß√Ķes e n√£o podem atuar na linha de frente do combate à pandemia.

Os afastamentos s√£o motivados por idade, doen√ßas prévias, as chamadas comorbidades agravadoras da Covid-19, como diabetes e hipertens√£o, e também porque os profissionais acabam contaminados pela doen√ßa durante o exerc√≠cio da fun√ß√£o e devem ficar em isolamento.

"Também perdemos profissionais para a doen√ßa, que vieram a óbito. Esses afastamentos s√£o muito ruins porque n√£o podemos aproveitar a experi√™ncia profissional de muitos anos de trabalho que esses médicos t√™m e que s√£o vitais para atuar nas UTIs, garantindo o maior √≠ndice de sobreviv√™ncia poss√≠vel, porque s√£o eles que t√™m a experi√™ncia cl√≠nica e o manejo na hora de atender o paciente", explica a diretora do Hospital Estadual Santa Casa, Patr√≠cia Neves.

Ela considera que a atua√ß√£o na Terapia Intensiva deve ser muito r√°pida, pois a situa√ß√£o do paciente pode ter altera√ß√Ķes de uma hora para outra, e a experi√™ncia médica pode fazer toda a diferen√ßa, por se tratar de uma doen√ßa ainda pouco conhecida

"É uma doen√ßa sist√™mica e que pode acabar desencadeando outras doen√ßas. Tivemos paciente que sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC), mas que foi causado pela Covid-19. Da√≠ a import√Ęncia de um cl√≠nico com experi√™ncia, porque vai ser essa expertise, essa viv√™ncia do profissional, que vai ajudar a detectar outros problemas de forma mais r√°pida", assevera Patr√≠cia.


Dificuldade de contratação

Outro ponto que agrava a situa√ß√£o para manuten√ß√£o dos leitos de UTI é a dificuldade de contrata√ß√£o de profissionais para a √°rea da sa√ļde como um todo. O Governo do Estado lan√ßou edital para contrata√ß√£o de 751 profissionais para diversas √°reas de atua√ß√£o na sa√ļde e aumentou o valor pago por plant√Ķes para tentar atrair médicos, enfermeiros e outros profissionais.

"Essa dificuldade em conseguir contratar se d√° primeiro por uma situa√ß√£o de p√Ęnico pelo que é a doen√ßa e como ela é enfrentada. Outro agravante é que muitos profissionais est√£o atuando em diversos lugares, atendendo em mais de uma unidade", conta Patr√≠cia, que acredita que a situa√ß√£o deva ficar ainda mais grave com o passar dos dias, n√£o apenas em rela√ß√£o aos médicos, mas com todos os profissionais de uma forma geral.

A diretora da Santa Casa exemplifica com a dificuldade para encontrar técnicos de enfermagem, √°rea que possui n√ļmero reduzido de profissionais no mercado. "Estamos articulando uma forma para que os enfermeiros assumam essa linha de frente, assim como j√° é feito em diversos pa√≠ses".